Lideranças de movimentos sociais e sindicalistas e se reúnem no SINDSEMP para discutir a mobilização nacional do dia cinco de dezembro.

O Brasil vai parar! Mais uma vez, o protesto contra a Reforma da Previdência toma as ruas do Brasil, nesta terça-feira(05), com a greve geral que está sendo articulada em todo o país. Em Petrolina, representantes de movimentos sociais e sindicatos que estão à frente da organização da mobilização, se reuniram nesta quarta-feira(29), na sede do Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Petrolina (SINDSEMP), para articulação do ato que terá concentração na Praça do bambuzinho, a partir das 08h.

O coordenador da Frente Brasil Popular do Vale do São Francisco, Dr. Aristóteles Cardona Júnior analisa o momento cada vez mais desfavorável à proposta do presidente Michel Temer. “Na realidade, há um entendimento de que já existe uma forte rejeição na sociedade com relação a isso, mas mesmo assim a gente sabe que setores desse governo Temer, e apoiadores, estão tentando levar essa reforma pra frente de todo jeito. Eles  querem acabar com a aposentadoria da população brasileira. Mas em cima desse clima, de que já existe essa rejeição com relação a essa reforma, foi puxada essa mobilização nacionalmente”, esclareceu.

Sobre as atividades em Petrolina, Dr. Aristóteles adianta informações sobre a prévia para conscientização do dia da paralização nacional. “No sábado também vamos sair às ruas panfletando e mobilizando a população, para entender um pouco mais do que está acontecendo, o que eles querem fazer com a previdência, e para participar, para aderirem à movimentação do dia cinco”, reforçou.

O SINDSEMP, que também se fará presente na paralização, convoca a todos os servidores municipais, e toda a população petrolinense, para irmos à rua reivindicar e resguardar os nossos direitos e mostrar a nossa força contra esse desmonte inaceitável, que é a reforma da previdência.