Poder Executivo anuncia suspensão de serviços não essenciais a partir de segunda-feira (13)

Não poderão funcionar, todos os serviços e atividades não essenciais como comércio, shopping, barbearias, salões, feiras livres, parques e cultos religiosos.

Por G1 Petrolina e da ASCOM DA PMP

10/07/2020 19h13  Atualizado há um dia

Por G1 Petrolina e da ASCOM DA PMP-10/07/2020 19h13  Atualizado há um dia

O prefeito de Petrolina, Miguel Coelho anunciou através das redes sociais na noite desta sexta-feira (10) que o município adotará distanciamento social rígido a partir da segunda-feira (13). A medida que será publicada em decreto, suspende o funcionamento de todos os serviços e atividades não essenciais como comércio, shopping, barbearias, salões, feiras livres, parques e cultos religiosos. De acordo com o prefeito a decisão foi tomada após crescimento no número de casos e óbitos no município.

"A gente percebeu um crescimento de pacientes sintomáticos com síndromes gripais. Esses números começaram a repercutir agora no sistema de saúde. Antes, nas últimas três semanas a gente tinha uma média diária de 150 pacientes que entravam no cadastro para a Secretaria de Saúde acompanhar. Cresceu tanto que hoje a gente saltou de 150 pacientes diários para 250 que procuram o sistema de saúde da prefeitura", explicou.

Miguel Coelho destacou que 70% das Unidades de Terapia Intensiva (UTI) do sistema público do município estão ocupadas e em alguns hospitais particulares a ocupação chega a 90%. "Nós não vamos esperar o pior. acontecer, nós vamos nos antecipar. Vamos com planejamento para poder nos preparar. Infelizmente a pandemia ainda não acabou. A gente precisa lidar com ela, ter muita serenidade e saber que lá na frente isso vai valer a pena porque lá na frente vamos ter salvado a vida de mais pessoas", enfatizou.

Dessa forma, a partir da próxima segunda-feira (13), deixam de ter autorização para funcionar comércio, shoppings, feiras livres, parques e serviços públicos, como o atendimento na Prefeitura de Petrolina. A orla e as pistas para caminhadas em avenidas de grande fluxo, a exemplo da Monsenhor Ângelo Sampaio, Integração, Estrada da Banana, Ulysses Guimarães, entre outras, serão bloqueadas para evitar aglomerações. Serviços como barbearias, salões de estética, concessionárias de veículos, escritórios jurídicos, de contabilidade entre outros segmentos também voltam a fechar. O decreto, por fim, determina a proibição de reuniões religiosas como cultos e missas por 14 dias.

O decreto deverá ser reavaliado no dia 26 de julho, quando haverá uma nova reunião do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus

 

http://poder-executivo-anuncia-suspensão-serviços-não-essenciais- a partir-segunda-feira-13-julho-2020-coronvirus