SINDSEMP participa da maior mobilização contra a Reforma da Previdência em Petrolina

O Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolina (SINDSEMP), participou, na manhã desta sexta-feira(22) da maior manifestação popular contra a Reforma da Previdência, realizada em Petrolina, que reuniu centenas de pessoas de de centrais sindicais, movimentos sociais, representações políticas, estudantes e trabalhadores e trabalhadoras de várias esferas, em um momento de repúdio ao descaso com a população que quer e merece se aposentar, mas está vendo essa realidade ameaçada.

O protesto que acontece em todo o país, teve início na Praça do Bambuzinho com a concentração a partir das 8h, onde após vários pronunciamentos de integrantes dos grupos presentes, segui-se em marcha pelas ruas do centro da cidade, com destino à sede do INSS.

Praça lotada, faixas, cartazes, panfletos e mãos dadas num só grito de “Não à Reforma da Previdência”, marcaram a manhã de mobilização em Petrolina, que deu o seu recado aos Deputados e Senadores da região, que foram eleitos pelo povo que agora quer fazer valer o voto de confiança depositidado nestes, que devem representar cada um e defender o direito à sua aposentadoria.

A Diretora de Assuntos Extraordinários do SINDSEMP, Professora Elena Alves, em seu discurso, representando as mulheres e principalmente as professoras, que sofrem grande ameaça de retirada de direitos, foi firme na sua reivindicação pela resistência. “Estamos num prejuízo duplo: Perdemos a nossa aposentadoria especial, e além da aposentadoria especial, como mulher, vamos passar mais dez anos trabalhando para nos aposentarmos, caso continue como está a proposta deste governo. Mas só depende de nós, só depende da nossa união, da nossa luta”, disse.

O Presidente do SINDSEMP, Walber Lins, mais uma vez reforçou o compromisso com a união de todos na luta pelos direitos do trabalhador, e se dirigiu em especial dos servidores municipais a quem representa. “Novamente deveremos permanecer unidos, em movimento, fortes, para que a gente possa conseguir através da mobilização, realmente, derrubar essa situação”, alertou, ao tempo em que convocou a todos os servidores para a audiência pública contra a Reforma da Previdência, que acontecerá no dia 12 de abril, na Câmara de Vereadores, quando se fará Assembleia Geral Extraordinária do SINDSEMP. Walber concluiu sua fala com o grito de guerra: “A luta não pode parar! Vamos à luta!”.