SINDSEMP participa do Dia Nacional de Mobilização, Paralisação e Luta em Defesa dos Direitos em Petrolina e Brasília

O Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolina (SINDSEMP), participa de mais um dia de protesto em nome dos direitos do povo trabalhador do nosso país, em mais uma manifestação popular que tomou conta das ruas de Petrolina e de todo o Brasil, quando trabalhadores e trabalhadoras mostraram sua força e sua unidade na luta para anular a antirreforma trabalhista e todos os retrocessos, na manhã desta sexta-feira (10).

A vice diretora do SINDSEMP, professora Inês Silva fala da importância do sindicato estar nas ruas fortalecendo a voz dos servidores.” Nós estamos hoje aqui, representando o SINDSEMP nesse movimento em protesto contra a reforma trabalhista e reforma da previdência, que são duas mudanças que vem para tirar os direitos do trabalhador, e quando o assunto é retirada dos direitos é mais do que obrigação do sindicato estar junto engrossando as fileiras e se juntando à luta”, afirmou.

Manifestantes se reuniram na Pça. Do Bambuzinho com pronunciamentos em defesa dos direitos trabalhistas e muitas foram as vozes que se uniram em um só grito:

“Eu sou Nayadleges, sou do Levante Popular da juventude, sou estudante de serviço social e estou aqui num momento desse para mostrar que estamos atentos a esses retrocessos no nosso país, frente ao golpe que estamos vivendo com a retirada dos nossos direitos duramente conquistados”.

“Meu nome é Albeni Lima, eu sou professora da rede estadual de Pernambuco e vim dar o meu apoio a este momento que a classe trabalhadora está passando. Sou terminantemente contra cada uma dessas reformas, seria preciso ampla discussão com todas as classes trabalhadoras, vendo os interesses dos trabalhadores e não dos políticos”.

“Sou Davi, estudante de mestrado da UNEB, e esse dia de hoje é muito importante para mostrarmos para as pessoas que estão passando aqui na rua que nós somos unidos, e para mostrar o retrocesso que estamos vivendo durante esses anos que o presidente Michael Temer assumiu o poder. Esse movimento mostra que toda a esquerda está unida, movimentos sociais, sindicatos e partidos políticos, para mostrar que não vamos aceitar tais retrocessos”.

O presidente do SINDSEMP, Walber Lins, participou da manifestação no Distrito Federal, onde a concentração na Esplanada dos Ministérios teve início às 09h, horário de Brasília.